• Caop Saúde Pública

Informe nº 949 | Curitiba, 24 de março de 2017

Informe nº 949 | Curitiba, 24 de março de 2017

Saúde do Povo Cigano

No período do Brasil Colônia, os ciganos eram comumente associados à barbárie, assumindo importância apenas quando inquietavam as autoridades. Eram considerados “sujos”, “trapaceiros” e “imorais” e as especificidades de seu modo de vida eram quase sempre ligadas ao campo da ilegalidade. Esta lógica alimentou a construção de estereótipos poderosos, baseados na ideia de que toda pessoa de etnia cigana era, via de regra, uma “pessoa suspeita” ou “não confiável”.

O preconceito e o racismo decorrentes, transportados na bagagem dos primeiros ciganos deportados de Portugal para o Brasil, perdurou através dos tempos. Isso fez com que essa população se condicionasse a viver à margem da sociedade e, consequentemente, sem direito ao pleno exercício de direitos elementares à  cidadania, dentre os quais o acesso à saúde.

Objetivando contribuir para a modificação de tal realidade, eliminando estigmas ainda existentes, e preconizando que o acesso à informação e ao conhecimento são os principais instrumentos para a superação dos estereótipos e da discriminação, o Ministério da Saúde, em parceria com a Associação Internacional Maylê Sara Kalí (organização sem fins lucrativos que tem como missão o enfrentamento à discriminação étnica e racial do povo romani no Brasil), publicou a cartilha “Subsídios para o Cuidado à Saúde do Povo Cigano", contendo diversos materiais relacionados ao assunto.

O documento propõe formas diferenciadas de abordagem quanto aos cuidados em saúde, tanto a da mulher quanto a do homem cigano, à vista da diversidade cultural, do modo de vida, da organização de suas comunidades e dos saberes próprios desse grupo.

Se na área territorial da Promotoria de Justiça existirem integrantes do "povo cigano", recomenda-se, com ênfase, a leitura do texto.

Acesse a íntegra da cartilha.

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ
Clique aqui se não deseja receber mais o Correio da Saúde. Pesquise outras edições do Correioaqui.
Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem