• Caop Saúde Pública

Edição nº 1018 - 3 de setembro de 2018

Edição nº 1018 - 3 de setembro de 2018

Todo cuidado é pouco

Uma matéria publicada na edição brasileira do Jornal “El País”, de 21/08/2018, traz a notícia de que o SUS prestou atendimento a aproximadamente 40 mil casos de intoxicação de pessoas por exposição a agrotóxicos, sendo que, felizmente, a maioria dos casos evoluiu para cura após a assistência.

Os dados constam do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), do Ministério da Saúde, e se referem aos registros constantes da base de dados do período 2007-2017, em que se contabilizaram 1.824 mortes, 718 complicações respiratórias, hepáticas e renais, além de grande quantidade de suicídios e tentativas relacionadas.

Releva anotar que o nosso Estado registra um grande número de exposições, tendo em vista tratar-se do segundo maior produtor agrícola do país, além de contar com a maior quantidade de estabelecimentos cadastrados que fazem uso dos defensivos fitossanitários de controle de pragas na lavoura.

A questão mencionada na matéria jornalística possui estrita vinculação com o “Plano de Vigilância e Atenção à Saúde de Populações Expostas aos Agrotóxicos do Estado do Paraná 2017-2019”, elaborado pela Secretaria de Estado da Saúde e que contou com a efetiva participação do MPPR, por meio do CAOP Saúde, quanto à necessidade da organização do cuidado e inserção de uma linha guia de atenção que buscasse, com efetividade, estabelecer um fluxo assistencial próprio para as pessoas acometidas de intoxicação decorrente da exposição indevida a agrotóxicos.

O Plano Estadual e a Linha Guia encontram-se vigentes. Veja-os aqui: Plano Estadual  |  Linha Guia

Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem