• Caop Saúde Pública

Correio da Saúde - Informe nº 565 - 13/10/2009

QUAL A DURAÇÃO DE UMA CONSULTA MÉDICA?

O Conselho Regional de Medicina do Paraná esclareceu indagação recorrente em termos de saúde pública e qualidade de atendimento: qual o tempo de duração de uma consulta médica?

Segundo consta, determinado médico, na qualidade de infectologista e responsável pelo atendimento de 300 pacientes portadores de HIV, explanou que não estaria sendo possível seguir as diretrizes do Ministério da Saúde, acometendo sobremaneira a qualidade do atendimento, onde as consultas devem durar 15 minutos conforme estabelecido para os médicos clínicos gerais da prefeitura.

O CRM, através do Parecer nº 1999/2008, adotando postulados do Código de Ética Médica, concluiu que não se pode aceitar como solução a diminuição do tempo de atendimento, nem o aumento do número de pacientes agendados. O parâmetro de 15 minutos por consulta deve ser tomado apenas como uma medida burocrática administrativo para o pré-agendamento de pacientes. O médico deve e pode dispender, para atender seus pacientes, do tempo que ambos acharem necessário à realização da consulta, da qual deve constar história, exame clínico, diagnóstico, tratamento e aconselhamento buscando adesão ao tratamento. Este tempo varia de pessoa para pessoa, na dependência do agravo, da condição cultural e condição pessoal, entre outras. A consulta médica não deve ser balizada pelo tipo de agravo, mas sim pela pessoa que está sendo atendida. O médico não atende doenças, mas pessoas que são acometidas de transtornos, e deve-se atendê-las e ajudá-las avaliando e entendendo as diversas condições determinantes do mal estar. Condições físicas, sociais, econômicas e ambientais entre outras.

Leia a íntegra do parecer aqui.
Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem