• Caop Saúde Pública

Correio da Saúde - Informe nº 646 - 19/10/2010

 

CORREIO DA SAÚDE

 

HANSENÍASE

Foi publicada a Portaria nº 3.125/10-GM, do Ministério da Saúde, que aprova as diretrizes para vigilância, atenção e controle da hanseníase no país.

É o novo regramento das ações que deverão ser executadas em toda a rede de atenção primária do SUS, e também, quando for o caso, em unidades de referência ambulatorial e hospitalar de atenção especializada.

A transmissão da moléstia encontra-se plenamente ativa, com ocorrência de novos casos em todas as unidades federadas.

As diretrizes agora aprovadas têm a finalidade de orientar os gestores e profissionais dos serviços de saúde, visando ao fortalecimento das ações de vigilância epidemiológica da hanseníase. Servirá, também, de roteiro e subsídio para o MP.

A propósito, o CAO desenvolve trabalho permanente em relação à hanseníase (ver item na página).

Uma das estratégias do seu plano de metas bianual 2009-2010, é a identificação das doenças negligenciadas (hanseníase, leishmaniose e mal de chagas), nos municípios com menor taxa de IDH, no Paraná, articulando as providências necessárias com os respectivos Promotores de Justiça.

Pela sua escala de incidência e a hipossuficiência da maioria dos que por ela são acometidos, a hanseníase integra o Pacto pela Vida (v. PT GM nº 399/06, do Ministério da Saúde), cuja proposta é eliminar a moléstia como problema de saúde pública, ou seja, reduzi-la a menos de 1 caso por 10.000 habitantes em todos os municípios de maior incidência.

 

Clique aqui para ler a íntegra da Portaria 3125.

 

Matérias relacionadas: (links internos)
»  Correios da Saúde (índice)
»  Hanseníase (Referências Práticas)

Referências: (links externos)
»  Portaria nº 3.125/2010-MS, de 07 de outubro de 2010

Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem