• Caop Saúde Pública

Correio da Saúde - Informe nº 802 - 18/11/2013


Edição nº 802 | Curitiba, 18 de novembro de 2013

o tamanho do sus em números

A rede SUS é composta atualmente por 5.784 hospitais, sendo 3.031 públicos, 2.577 privados (1.699 filantrópicos) e 176 qualificados como hospitais de ensino.

Em 2012, esse conjunto produziu 11,37 milhões de internações e 766,78 milhões de procedimentos ambulatoriais, movimentando recursos na ordem de 19,34 bilhões.

[revista do CONASEMS, nº 50, jul-ago 2013, pág. 11]

o mp e a vacina para hepatite b

A hepatite é uma inflamação do fígado, geralmente causadas por vírus. As hepatites virais mais comuns no Paraná são A, B e C. Elas podem levar à cirrose hepática e ao câncer de fígado.

Hepatite B. 400 milhões de pessoas no mundo já são portadoras do vírus. A transmissão ocorre através da relação sexual, sem o uso de preservativos, por meio de sangue contaminado e pode ser transmitida também da mãe para o filho (recém-nascido) no momento do parto.

Hepatite C. Segundo a OMS, a doença possui um crescimento cinco vezes maior do que a Aids. São mias de 200 milhões de pessoas infectadas no mundo. No Brasil, 2,6% da população pode já estar contaminada.

Para a Hepatite B existe vacina na rede pública, desde o nascimento até 49 anos de idade. Para Hepatite C não existe vacina.

É aconselhável o Promotor de Justiça verificar, através de ofício à Secretaria Municipal de Saúde, como está evoluindo a imunização para essa doença.

Leia aqui mais informações.

o crack nas capitais brasileiras

Segundo recente estudo denominado "Estimativa do número de usuários de crack e/ou similares nas capitais do país", existem, atualmente, 370 mil usuários de crack (pasta base, merla, oxi) vivendo nessas 26 cidades brasileiras. Dentre eles 14% são menores de idade, o que representa aproximadamente 50 mil crianças e adolescentes fazendo o uso da substância.

O levantamento, solicitado pela Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas-Senad, utilizou metodologia inédita de pesquisa (onde não se pergunta diretamente ao entrevistado sobre seu próprio comportamento, mas sim sobre o de outros indivíduos pertencentes a sua rede de contatos) para estimar com mais precisão essa população considerada oculta e de difícil acesso e que representa 35% do total de consumidores de drogas ilícitas no país.

Foram ouvidos 7.381 usuários, dos quais 79,9% disseram que gostariam de se submeter a tratamento de saúde. Do total ouvido, 78,7% eram homens, com idade média de 30 anos e sem ensino médio.

Veja mais informações nos links Livreto Domiciliar e Livreto Epidemiológico (Ministério da Saúde).


na caixa

A Portaria GM/MS nº 2.617/13 estabeleceu o prazo de até o 5º dia útil, após o Ministério da Saúde creditar na conta bancária dos fundos de saúde, para que os gestores efetuem o pagamento dos incentivos financeiros aos estabelecimentos de saúde que prestam assistência de forma complementar ao SUS.

Também ficou estabelecido que, em caso de interrupção ou descumprimento do prazo, o Ministério da Saúde suspenderá a transferência dos incentivos no teto financeiro de média e alta complexidade dos Estados, dos municípios e do Distrito Federal, fazendo também o desconto dos valores eventualmente não repassados nas competências anteriores.

Corrige-se, assim, abuso que não era raro, consistente em atrasar pagamento de prestadores de serviço para o SUS, o que provocava inúmeros percalços e mesmo colocava em risco a sobrevivêencia de instituições mais frágeis economicamente.

Clique aqui e leia mais.

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ

Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem