• Caop Saúde Pública

Correio da Saúde - Informe nº 896

 

Edição nº 896 | Curitiba, 27 de janeiro de 2016

Doenças negligenciadas: dificuldade de acesso a medicamentos

Segundo a Organização Mundial de Saúde, as doenças negligenciadas são “um conjunto de doenças associadas à situação de pobreza, as precárias condições de vida e as iniquidades em saúde”. São enfermidades causadas por agentes infecciosos e parasitários, e consideradas endêmicas em populações de baixa renda, a exemplo da dengue, malária, tuberculose, esquistossomose, hanseníase, leishmanioses e doença de Chagas.

As doenças negligenciadas, de acordo com dados divulgados pela Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz (Agência Fiocruz de Notícias, disponível em: http://agencia.fiocruz.br/doen%C3%A7as-negligenciadas), atingem, especialmente, as populações pobres da África, Ásia e América Latina, causando, entre 500 mil a milhão de óbitos anualmente.

Não bastasse a falta de investimentos em saneamento básico e para a redução da pobreza e da miséria, medidas estas que poderiam prevenir enfermidades, os medicamentos para as doenças da pobreza não interessam para a indústria farmacêutica. De acordo com o diretor da organização Iniciativa de Medicamentos para Doenças Negligenciadas na América Latina (DNDi), Eric Stobbaerts, não há vontade da indústria farmacêutica no desenvolvimento de novas e mais eficientes drogas para tratar estes pacientes, justamente pelo fato de afetarem as populações carentes do planeta.

Em entrevista concedida para o Jornal O Globo, citada na edição nº 153, de junho de 2015, da Revista Radis, o diretor da organização criticou a dificuldade de acesso a medicamentos, como no caso do Brasil, que é produtor mundial do benzonildazol utilizado para o tratamento da doença de Chagas, mas mesmo assim não é prescrito. Segundo ele, o benzonildazol não é um fármaco primário no SUS e o processo de obtenção é lenta, o que pode levar ao agravamento do quadro de saúde do paciente.

 

Sobre o assunto, veja material publicado pelo CAOP ao longo do tempo, a sua disposição:

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ

Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem