• Caop Saúde Pública

Correio da Saúde - Informe nº 898

Edição nº 898 | Curitiba, 12 de fevereiro de 2016

TAC e Dengue

A Promotoria de Proteção à Saúde Pública de Toledo celebrou Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para que o município execute a fundamental obrigação de implementar ações para o controle da dengue, tais como: visita dos Agentes de Controle de Endemias (ACE) aos locais considerados estratégicos para a realização de pesquisa larvária, visitação a imóveis, a contratação de novos ACEs, a criação de lei municipal destinada a possibilitar a entrada em imóveis fechados, a capacitação da equipe de Vigilância Sanitária, a investigação de todos os casos suspeitos de dengue entre outras medidas para o enfrentamento das enfermidades.

O TAC foi elaborado pelo Promotor de Justiça Tiago Trevizoli Justo e vincula, também, a 20ª Regional de Saúde.

Clique aqui para acessar o inteiro teor do documento.

Nova atualização de dados sobre Dengue, Chikungunya e Zika Vírus no Paraná

A Secretaria de Saúde do Paraná, apresentou na última quarta-feira (10/2/2016) o Informe Técnico nº 10 sobre a situação da Dengue, Chikungunya e Zika no Estado. O documento tem como objetivo dar transparência e retratar a condição epidemiológica no Estado, bem como apresentar as medidas necessárias de controle. A notícia também é importante para providências do Ministério Público e do controle social.

Foram notificados, desde a primeira semana de agosto, 32.365 casos suspeitos de dengue, destes 4.806 foram confirmados, 13.643 descartados e há registro de seis óbitos. A confirmação de casos da doença deu-se em 182 municípios e o número de cidades em epidemia também aumentou, passando de 11 para 14.

Com relação a distribuição espacial da doença, conforme divulgado, os municípios que apresentam maior número de notificações da doença são: Londrina (4.519), Paranaguá (2.756) e Foz do Iguaçu (2.394). Esses mesmos municípios também encabeçam a lista com maiores números de casos confirmados, respectivamente: Paranaguá (931), Foz do Iguaçu (657) e Londrina (441).

É importante que o Promotor de Justiça analise, atentamente, os dados sobre essas enfermidades em sua área de atuação, acompanhe a operacionalização dos programas municipais de combate à Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, e inste os administradores públicos sobre a execução dos componentes previstos no Programa Nacional de Controle da Dengue do Ministério da Saúde, notadamente as ações de vigilância epidemiológica, combate ao vetor, assistência aos pacientes, integração com a atenção básica, ações de saneamento ambiental, de educação em saúde, comunicação e mobilização social, entre outros.

  • Para acessar a evolução dos informes técnicos e a situação dos municípios no Paraná, clique aqui.
  • Para acessar o Informe nº 9 de 2/2/2016, clique aqui e o Informe nº 10 de 10/2/2016, clique aqui
  • Para informações adicionais sobre a "Dengue, Chikungunya, Zika e Microcefalia", acesse o Banco de Ideias e a seção exclusivamente dedicada para tratar do assunto (clique aqui).

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ

Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem