• Caop Saúde Pública

Correio 1116

Edição nº 1116 - 3 de março de 2021

Nota técnica aborda vigilância de eventos adversos pós-vacinação

O documento intitulado “Covid-19: Vigilância Epidemiológica e Sanitária de Eventos Adversos Pós-Vacinação” foi elaborado por equipe de pesquisadores da FIOCRUZ visando a auxiliar profissionais de saúde sobre as ações a serem adotadas e as ferramentas relacionadas às atividades de vigilância pós-imunização.

Em relação às vacinas contra a Covid-19 utilizadas no Brasil, a nota destaca a imprescindibilidade da notificação dos eventos adversos verificados bem como a relevância da participação ativa de todos os profissionais da saúde, especialmente no que se refere à escuta e à observação de relatos de possíveis eventos adversos pós-vacinação (EAPV).

Dessa forma, segundo o documento, será possível avaliar a segurança do produto a partir da análise desses casos, identificando, investigando e atuando frente a eventuais problemas relacionados à qualidade dessas vacinas, além de viabilizar a criação de estratégias e de diretrizes para a atuação dos profissionais dos serviços de saúde envolvidos na vigilância sanitária e epidemiológica das vacinas contra o Sars-CoV-2.

Os autores afirmam, ainda, que há consenso sobre a segurança em se utilizar as vacinas e que, além da qualidade dos estudos pré-clínicos (fase I, II e III), a vigilância de eventos adversos pós-comercialização pode identificar sinais precocemente, permitindo minimizar eventuais riscos à saúde pública.

Leia aqui a íntegra do documento.

 

Novidades nos Tribunais

O Tribunal Regional Federal da 5ª Região manteve determinação da Justiça Federal para que município disponibilizasse informações com os dados (nomes, datas e locais da imunização) das pessoas vacinadas contra a Covid-19, pertencentes aos grupos prioritários.

O pedido originário foi formulado pelo Ministério Público para proporcionar o controle social sobre eventuais fraudes ou ‘fura-fila’ na vacinação, contribuindo com a observância dos critérios técnicos cabíveis e a máxima transparência no processo de vacinação contra a covid-19.

Leia a decisão AQUI

 

.

 

 
Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem