• Caop Saúde Pública

Edição nº 1147 - 22 de setembro de 2021

Edição nº 1147 - 22 de setembro de 2021

 

 

O longo caminho pela frente para a vacinação COVID-19 na África

 

Vacina de Oxford (AstraZeneca) - Foto mostra voluntário recebendo a vacina em um hospital de Soweto, em Joanesburgo, na África do Sul, em junho de 2020 — Foto: Siphiwe Sibeko/Pool via AP

 

Neste artigo, Sara Jerving, jornalista especializada na área de saúde global, traça importante panorama sobre a vacinação contra a Covid-19 no continente africano. Destaca as dificuldades enfrentadas pela maioria dos países para ter acesso às doses dos imunizantes, seja por meio de contratos de compra ou pelas doações do Programa de Acesso Global de Vacinas Covid-19 (COVAX).

Informa que, até o momento, apenas 2,5% da população africana foi vacinada e que há certo pessimismo em torno da meta fixada de 40% de imunizados até o final deste ano. Entre as dificuldades apontadas estão: a escassez de vacinas; a concentração de imunizantes em países ricos; o início da aplicação de terceira dose nesses países; a dificuldade de aderir a financiamentos e receber doações; as constantes interrupções do envio de doses; as restrições legais regionais; a falta de transparência dos laboratórios quanto às filas de espera; e problemas estruturais que inviabilizam grandes campanhas nacionais de vacinação. Afirma, ainda, que as dificuldades africanas podem ser agravadas com a chegada da variante Delta que poderá sobrecarregar ainda mais os países. A situação africana preocupa não só por tudo que representa à sua população, mas, também, ao próprio combate à Covid-19 no mundo, uma vez que, com o eventual fracasso na vacinação, novas cepas podem surgir. Leia a íntegra do artigo em tradução livre clicando aqui

Ou acessando o original em:

https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(21)01967-X/fulltext

Autora: Sara Jerving – World Report – The Lancet – v. 398, 4 set. 2021, p. 827-828

 

 

 

 

 

 

Proadess – Projeto de Avaliação do Desempenho dos Serviços de Saúde

Objetivando oferecer subsídios para a avaliação do desempenho do sistema de saúde brasileiro em níveis locais, o Proadess – Projeto de Avaliação do Desempenho dos Serviços de Saúde, em atividade há mais de 20 anos dentro do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fiocruz, oferece consulta a indicadores municipais para sua utilização em análises e notas técnicas.

Conheça o PROADESS: www.proadess.icict.fiocruz.br

Fonte: CONASS

 

O que diz o segundo grau do MP

O MPPR, em pronunciamento em segunda instância, opinou pela manutenção da sentença que obrigou o Estado do Paraná a promover avaliação médica, tratamento pré-operatório, internamento e realização de cirurgias aos pacientes que aguardam procedimentos ortipédicos em Cascavel.

Para o cumprimento da obrigação, delimitou-se o prazo de seis meses a contar do trânsito em julgado da sentença e da retomada da situação de normalidade e viabilidade do sistema público de saúde em relação à pandemia do COVID-19, levando-se em conta as necessidades individuais dos substitutos processuais.

Clique aqui para ler o pronunciamento, de lavra do Procurador de Justiça Saint-Clair Honorato Santos, com atribuição perante a Quinta Câmara Cível do TJPR.

 

 
Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem