• Caop Saúde Pública

Edição nº 1155 - 18 de novembro de 2021

Edição nº 1155 - 18 de novembro de 2021 (reexpedido com correções)

SUS em Defesa da Vida: o SUS no cinema

O curta-metragem SUS em Defesa da Vida, foi produzido e dirigido por Guilherme Castro. Lançado em março de 2020, retrata, com narrativas e entrevistas, a importância do Sistema Único de Saúde para os brasileiros.

O filme (com 18 min. de duração) teve apoio da Organização Pan-Americana da Saúde, do Conselho Nacional de Saúde (CNS) e do Centro de Educação e Assessoramento Popular (Ceap), fazendo parte do Projeto de Formação para Controle Social no SUS (2ª. ed.). A experiência cinematográfica sobre o sistema de saúde brasileiro também foi exibida, no dia 19 de outubro de 2021, no 10o. Festival Internacional de Cine Político (FICiP), em Buenos Aires.

Os personagens relatam, do ponto de vista do usuário e do servidor da saúde, como a assistência universal e integral é necessária para as brasileiras e os brasileiros e propõe a defesa social do SUS a partir da disseminação de informação e do conhecimento sobre a abrangência de suas ações e serviços de saúde.

“Realizo audiovisuais há mais de 30 anos. Este documentário, por tudo, é um dos que me dá mais motivos de satisfação. Foi uma grande oportunidade de conhecer o processo, o conceito de saúde e o alcance para mostrar a magnitude do SUS. Poder registrar de forma tão dinâmica, conferindo protagonismo à comunidade, tanto aos que atuam quanto aos que são atendidos pelo sistema, foi muito gratificante. O filme, inclusive, é utilizado na formação de lideranças e conselheiros de saúde nos municípios”, afirma Guilherme Castro em entrevista realizada pelo CNS (http://conselho.saude.gov.br/ultimas-noticias-cns/2103-documentario-sus-em-defesa-da-vida-sera-exibido-em-festival-de-cinema-internacional-na-argentina).

O filme deve servir de inspiração para o Ministério Público, porque incentiva a escuta da comunidade sobre o SUS, não apenas como usuária de suas ações e serviços, mas, também, como partícipe de seu planejamento, de seu financiamento e de seu controle,  atendendo a uma das suas maiores diretrizes que é a "participação da comunidade" (art. 198, inciso III, da Constituição Federal).

Em um momento de grande crise sanitária, em que discursos políticos contrários ao Sistema Único de Saúde ganham ímpeto com argumentos que conduzem ao seu constante desfinanciamento, pondo em xeque até as suas ações mais essenciais, é crucial valorizarmos, nós do Ministério Público, as manifestações da sociedade, e lembrarmos todos que o que de fato está em causa são as próprias universalidade, equidade e integralidade do Sistema, forças motrizes da nossa Constituição em saúde.

Assista na íntegra: https://youtu.be/YDgFd6FF9yA 

 
Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem